MENU >
Peça já uma Pré-Aprovação Sem Qualquer Compromisso

Tem dívidas e quer resolver a situação? Saiba como pagar as dívidas

Quem tem alguns valores em atraso, tem sempre como principal intuito pagar as dívidas. Mas, na verdade, esta tarefa nem sempre é tão simples como parece.

O dinheiro não estica e frequentemente podem aparecer novos problemas que necessitem de ser resolvidos de forma urgente. E, quando isso acontece, acaba por ser complicado liquidar os valores que já estão em aberto.

No entanto, hoje resolvemos dar-lhe algumas dicas que o podem ajudar a acabar com as dívidas, ou pelo menos ajudá-lo a organizar as suas finanças.

Conheça as nossas sugestões de seguida. Garantimos-lhe que podem ser um excelente ponto de partida para a recuperação da sua estabilidade financeira.

Pagar as dívidas: 7 dicas simples que pode considerar

Sabemos que não é simples gerir um orçamento familiar, contudo, pagar as dívidas que possa ter é meio caminho andado para conseguir alcançar a estabilidade financeira.

Assim sendo, veja de seguida as nossas dicas.

1 – Tenha um orçamento familiar

Pois bem, todas as famílias devem ter um orçamento mensal que as ajude a saber qual é o valor que podem gastar todos os meses de forma a que o dinheiro chegue para pagar todas as despesas existentes.

Se somar tudo o que gasta (mesmo que lhe pareçam valores completamente insignificativos) vai ver como é que está a gastar o seu dinheiro.

Esta análise, irá depois permitir que faça alguns ajustes que podem ser utilizados para pagar os valores que estejam em aberto dos créditos.

2 – Tente reduzir as despesas ao máximo

Não estamos a dizer que tenha de abdicar de tudo. Contudo se fizer alguns ajustes às suas rotinas vai conseguir poupar algum dinheiro.

Por exemplo se almoça fora todos os dias, comece a levar o almoço de casa, pois dessa forma consegue poupar em torno dos 150€ todos os meses (ou seja, cerca de 1.800€ ao ano).

Esse valor pode ser utilizado não só para acabar com as dívidas, como também para criar uma poupança que pode ser utilizada no caso de existir alguma despesa extra.

Deste modo, sabe que em caso de necessidade tem sempre algum dinheiro ao seu dispor.  

3 – Não compre o que não precisa

Outra forma de poupar dinheiro e conseguir consequentemente acabar com os valores que tem em aberto, passa essencialmente por não ter despesas desnecessárias.

A não ser que precise mesmo de alguma coisa (e estamos a falar de qualquer coisa que vá desde roupa, jantar fora ou mesmo gadgets) não compre, e tente colocar esse dinheiro de parte.

Estar a fazer mais créditos para dar vazão a coisas que não precisa, não é propriamente a melhor política de poupança e gestão orçamental.

4 – Ordene as suas dívidas

Se tem algumas dívidas em aberto, defina qual é a ordem pela qual as vai pagar. Lembre-se que existem sempre dívidas mais prioritárias do que outras.

Aquelas que têm juros mais elevados devem ser sempre as primeiras as serem liquidadas na totalidade.

Por outro lado, também há dívidas que merecem especial atenção porque podem levar a que perca acesso a algum serviço.

Se, por exemplo, tem o pagamento da conta da eletricidade em atraso e sabe que em certa data o abastecimento vai ser cortado, caso não regularize a sua situação, convém que se preocupe particularmente com esta dívida.

5 – Tente amortizar as dívidas

Se para além do valor da prestação consegue pagar mais alguma coisa, vá amortizando (ou coloque esse dinheiro de parte para conseguir depois pagar um valor mais elevado de uma única vez).

Desta forma, não só vai pagar menos de juros como ainda vai terminar de pagar a dívida mais cedo do que estava previsto, e livra-se logo de uma prestação mensal.

6 – Já pensou fazer um crédito consolidado?

Na prática, o crédito consolidado é um crédito que vai juntar todas as prestações que tem atualmente de diversas entidades, ficando a pagar apenas uma única prestação.

Esta consolidação tem a vantagem de lhe permitir renegociar todos os créditos que tem em vigor (com exceção dos que já foram renegociados anteriormente), permitindo-lhe baixar em até 60% as prestações que paga atualmente pelos vários créditos contratados.

Existem diversas vantagens e desvantagens associada à consolidação de crédito, assim sendo, conheça-as de seguida.

Vantagens do crédito consolidado

·        Paga apenas uma mensalidade por todos os créditos que tem;

·        Pode poupar mensalmente até 60% do valor que paga atualmente;

·        Prazos de pagamento mais alargados;

·        Taxa de juro reduzido.

·        Aprovação rápida e simples;

·        Acesso a mais financiamento (em caso de necessidade).

Desvantagens do crédito consolidado

·        Aumento do montante dos juros (pois vai estar a pagar o crédito durante mais tempo);

·        Tentação de um novo endividamento (pois vai ter mais dinheiro disponível mensalmente).

7 – Tente arranjar um rendimento extra

A verdade é que se não ganha um ordenado muito alto que lhe permita acabar com as dívidas de forma célere, uma boa forma de o fazer será através da obtenção de um rendimento extra.

Existem diversas alternativas pelas quais pode optar, mas deixamos-lhe algumas sugestões de seguida:

·        Arranje um part time;

·        Faça trabalhos extra como freelancer;

·        Crie um blog e tente obter um rendimento extra com o mesmo;

·        Venda o que não utiliza;

·        Crie um canal no Youtube;

·        Faça traduções ou escreva para blogs;

Existem imensas alternativas para ganhar um rendimento extra, só precisa procurar algo que saiba fazer e que lhe permita juntar mais algum dinheiro para acabar com as dívidas.

Agora que já conhece as nossas 7 dicas para pagar as dívidas, está na hora de começar a ponderar estas alternativas.

Se estiver a ponderar fazer um crédito consolidado, não hesite em contactar-nos pois estamos à sua inteira disposição para qualquer esclarecimento adicional.

Peça já uma Pré-Aprovação Sem Qualquer Compromisso
Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.